Estabilidade em África permitirá fim da imigração - ministro da Defesa

Estabilidade em África permitirá fim da imigração - ministro da Defesa

A estabilidade política e o consequente ambiente de paz e segurança podem contribuir para o fim da imigração forçada de milhões de africanos e acabar com a miséria, fome, grandes endemias e atraso sócio-económico e tecnológico.

A afirmação foi feita nesta terça-feira, em Luanda, pelo ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, segundo o qual todo o continente e de forma geral a comunidade internacional está empenhada em encontrar soluções para trazer a paz definitiva.

Ao discursar no acto de abertura da Reunião dos Ministros da Defesa dos Países Membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), referiu que esta Região constitui uma família de 12 Estados membros, que há alguns anos reúne-se com regularidade.

Explicou que os encontros visam procurar as melhores saídas para a resolução de crises políticas, que causam enorme sofrimento, dor e luto às populações, inviabilizam o investimento e atrasando o desenvolvimento.

Considerou necessária a resolução dos conflitos na República Democrática do Congo (RDC), que se arrastam há décadas, na República Centro Africana, cuja transição deverá dar lugar à criação de novos órgãos de poder, através da realização de eleições.

De igual modo, disse ser necessário resolver a questão no Burundi e consolidar os órgãos eleitos, bem como o conflito no mais jovem Estado africano: o Sudão do Sul.

"A nossa missão é contribuir para a paz e a segurança da região", vincou.

A Reunião dos Ministros da Defesa dos Países Membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) visa, entre outros assuntos, analisar a vertente militar, a actual situação de paz e segurança nesta região.

A República de Angola, que assume desde Janeiro de 2014 a presidência da CIRGL, passou a ter a honrosa responsabilidade de ajudar, com a sua modéstia experiência, na busca da tranquilidade, para que esta parcela do Continente Africano deixe de ser palco de conflitos e guerras.

A estratégia passa por assegurar no continente o crescimento económico e social.

Conflitos ainda latentes nas Repúblicas Democrática do Congo (RDC), Centro-Africana, no Burundi e Sudão do Sul têm criado certa instabilidade de paz e segurança nestes países e na região, na globalidade.

Esta organização regional foi criada após os conflitos políticos que assolaram a região dos Grandes Lagos, em 1994, cujo resultado marcou o reconhecimento da sua dimensão e a necessidade de um esforço concertado para promover a paz e o desenvolvimento.

Integram a Conferência Angola, Burundi, República Centro Africana (RCA), República do Congo, RDC, Quénia, Uganda, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia.

0 Comentários

Deixe um Comentário

  • Was this helpful?

  • No Very
  • Enter Word Verification in box below •

    Captcha Image

Sobre Nós

A representação do Consulado Geral de Angola abrange nove Estados arnericanos, desde do Sudeste ao Sudoeste dos Estados Unidos, nomeadamente os Estados da Alabama, Arkansas, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Florida, Georgia, Louisiana, Mississippi, Novo Mexico, Oklahoma, Tennessee e Texas.

Phone: 1-713 212 3840

Nossa Equipe

Copyright © 2015 | Elite Management Solutions